“Reflexões sobre a participação da diversidade social e étnica brasileira no Movimento de 22 e seus desdobramentos”. O curso abordará a Semana de Arte Moderna de 22 sob a perspectiva de raça, gênero e classe social, considerando os contextos históricos e sociais em que o movimento se desenvolveu. Como foi a participação das mulheres no movimento? Qual a abordagem da questão racial, especialmente relacionada aos negros e indígenas? A qual classe social pertenciam os modernistas? Portanto, o objetivo é propor reflexões sobre raça, classe e gênero por intermédio da Semana de Arte Moderna de 22. Aula 1 – O que foi e como aconteceu a Semana de Arte Moderna de 1922. Compreenderemos os contextos históricos e sociais que deflagraram o movimento. O que acontecia no Brasil e no mundo na terceira década do século XX? Quais os papéis de gênero e raça na sociedade da época? Aula 2 – As estruturas patriarcais e racistas da época. Como eram vistos negros e indígenas no começo do século XX. Estimularemos reflexões sobre as estruturas machistas e racistas da sociedade e como os modernistas abordaram o tema racial. Uma das obras analisadas será a poesia Juca Mulato, de Menotti del Picchia. Aula 3 – Artistas mulheres e suas obras. Abordaremos a participação no movimento de artistas modernistas mulheres e apresentaremos suas obras. Georgina, Abgail, Tarsila, Antonieta, Maria Pardos, Anita, Lina e outras mulheres modernistas serão debatidas a partir de suas obras. A proposta é provocarmos reflexões sobre a questão de gênero. Aula 4 – Uma análise de Macunaíma sob a perspectiva de gênero e raça. Analisaremos a obra Macunaíma, de Mário de Andrade, sob a perspectiva de gênero e raça, por intermédio da construção dos personagens e do enredo. – Com Cadu de Castro Fotógrafo, historiador e mestrando em Sociedade, Cultura e Fronteiras, Cadu de Castro documenta a diversidade cultural de diferentes comunidades (indígenas, quilombolas, urbanas etc.), com o intuito de valorizar sua história e cultura. Inscrições de 1º a 5/5, na Central de Atendimento.